Blog

descer
19 dezembro, 2017

Novos Começos e a Jornada do Herói

Muita gente já ouviu falar na assim chamada “jornada do herói”. Segundo ela todos os mitos e grandes histórias seguiriam uma mesma estrutura que poderia ser observada no caminho trilhado por Hércules da mitologia grega, Luke Skywalker de Star Wars e até pessoas reais como a ganhadora do Nobel de física e química Marie Curie.

 

Todas as histórias do mundo são no fundo a mesma história. Um indivíduo é colocado, seja pela intervenção de forças sobrenaturais ou por vontade própria, em uma situação que ele precisa superar. E ele não está à altura dessa missão. Primeiro ele precisará cruzar um limiar com um desafio inicial, depois virá seu mentor e seus aliados, surgirá um desafio maior do que o esperado, em algum momento ele se verá perdido e sem poder contar com nada além de si mesmo e finalmente ele irá enfrentar as forças do destino e, se for um final feliz, ter sucesso.

 

Mas o que nos interessa é que a jornada do herói não termina aí. A jornada do herói só se completa verdadeiramente quando ele retorna real ou simbolicamente para seu lugar de início e consegue olhá-lo com novos olhos. A sabedoria do verdadeiro herói está em voltar e trazer consigo a experiência transformadora dessa jornada.

 

A vida nos coloca várias possibilidades de realizar essa jornada. A cada desafio que surge podemos nos comportar como heróis de nossas vidas ou simplesmente deixar a história passar. Sua jornada do herói pode ser uma viagem para um lugar novo, começar um relacionamento de coração aberto, retomar contato com um parente com o qual não falava há anos ou fazer uma audição para uma peça de teatro.

 

“Temos apenas que seguir o fio da trilha do herói. E ali onde pensávamos encontrar uma abominação, encontraremos uma divindade; onde pensávamos matar alguém, mataremos a nós mesmos; onde pensávamos viajar para o exterior, atingiremos o centro de nossa própria existência; e onde pensávamos estar sozinhos, estaremos com o mundo inteiro”. É isso que disse Joseph Campbell em “O Herói de Mil Faces”.

 

Os mais terríveis dragões e as mais escuras cavernas guardam nossos maiores tesouros. Que a passagem de ano seja também uma passagem de limiar e que nesse novo ciclo surjam inúmeros desafios e jornadas do herói a serem superadas. E que ao fim de cada uma possamos olhar com novos olhos aquilo ao nosso redor tirando o maior proveito de nossa transformação.

 

A Mutativa deseja a todos um ótimo fim de ano e prósperas jornadas!

 

Para quem quiser saber um pouco mais sobre essa jornada, aqui está um pequeno vídeo educacional do TED:

JornadadoHeroi

Que tal? Esse texto te fez pensar, você concordou, discordou?
Vou adorar saber sua opinião! Comente e faça parte desta reflexão.

Comentários

Deixe uma resposta